BEM-VINDO



OBRIGADO POR SUA VISITA!!!
SINTA-SE A VONTADE, POIS VOCÊ
É O NOSSO CONVIDADO !!!
TECNOLOGIA, INFORMAÇÃO, TUTORIAIS E ENTRETENIMENTO

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

U.S. MANGÁ: DETONATOR ORGUN

Continuando a falar sobre o antigo quadro da U.S Mangá exibido na rede manchete em 1996, falamos sobre Detonator Orgun.  a série surpreendeu muita gente na sua estréia e causou impacto por seu enredo diferenciado e a duração do episódio (53 min.)  Até então estavamos acostumados somente com os Cavaleiros do Zodiaco e seus derivados:  O saudoso Shurato, Samurai Troppers (ridicularmente chamado de Samurai Warriors) e Sailor Moon.

 

Sinopse

A trama se desenvolve em torno de Tomoru Shindo, um estudante comum que vive na "Cidade N° 5", na Terra do ano 2292. Faltando apenas alguns meses para se formar na faculdade, as maiores preocupações de Tomoru são as típicas para um jovem na posição dele: o que fazer após a formatura e finalizar o mais recente jogo lançado para seu Psych-Sim (um tipo de video-game que é ligado diretamente no cérebro). Mas a vida está para se tornar bem mais complicada! Os sonhos de Tomoru estão sendo invadidos por uma forma de vida misteriosa, de fora do nosso sistema solar, que o alerta quanto a um perigo iminente a todo o planeta e o impulsiona a preparar-se para a batalha. Enquanto ele luta para entender esta situação, Michi, uma jovem pesquisadora que trabalha para a inteligência da Earth Defence Force (Força de Defesa da Terra), juntamente com I-Zack, um super computador, correm para desvendar os segredos de uma armadura alienígena. Mas ao que parece, a armadura tem seus próprios planos.
Um grupo de alienígenas hostis, chamados Evoluders (Evoluídos na versão brasileira), chega e lança uma máquina assassina na cidade de Tomoru. Sua missão: destruir o soldado renegado Orgun. Mas o que encontra é um confuso Tomoru, que agora precisa combater um inimigo saído diretamente de seus pesadelos.



A Terra em 2292

A humanidade vive em uma sociedade pós-moderna. Tudo é automatizado e as pessoas vivem em belas megalópoles. A maioria dos veículos terrestres usa sistemas antigravitacionais. Cada megalópole tem um número ao invés de um nome. Por exemplo, Tomoru Shindo vive na Cidade Número 5 localizada na região do equador terrestre. Todos os prédios são arranha-céus absurdamente gigantescos feitos de aço e vidro. Assim, toda a ação da série se passa no espaço ou na cidade.

Earth Defense Force (EDF) – (Força de Defesa da Terra)

A EDF é a única força armada da humanidade. Eles utilizam veículos transformáveis extensivamente e dispõem de uma frota de espaçonaves armadas. A EDF é quase onipresente, está em todos os lugares: na Terra, no espaço e nas colônias. Mesmo quando não parece haver uma grande ameaça se aproximando, a EDF sempre conduz seus negócios sem se importar muito com os direitos individuais das pessoas. Entretanto, a EDF não impõe sua lei. Aparentemente as pessoas são livres e a EDF utiliza todos os esforços para ter a melhor imagem possível junto à opinião pública.
Já que os veículos da EDF são transformáveis, eles são muito versáteis e facilmente disponibilizáveis para combate. Os "mecha-caças" ou "homens-passáro" permitem uma superioridade no ar e conseguem chegar primeiro ao campo de batalha. Quando mais poder de fogo se faz necessário, "mecha-tanques" podem ser lançados de pára-quedas logo em seguida.
Para a EDF tudo isso está ótimo, mas a história muda completamente de figura quando eles encaram os Evoluders. Os "homens-pássaro" são facilmente superados por eles. As armas da EDF são totalmente ineficazes contra a armadura dos Evoluders. Até mesmo um ataque em massa não consegue atingir um Evoluder sequer. Imagine um Evoluder caminhando pela cidade: pânico geral e prejuízo em massa. É por isso que a EDF, de forma relutante, confia a Orgun a proteção da Terra em seu lugar. Este é um duro golpe ao ego da EDF, e por isso, farão qualquer coisa que estiver a seu alcance para descobrir o segredo da tecnologia dos Evoluders, com o objetivo de adaptar seu armamento.

Os Evoluders

No inicio da série, nada se sabe a respeito dos Evoluders ou porque Orgun quer tão desesperadamente chegar à terra.
Depois de termos contato com Orgun, descobrimos que os Evoluders são uma raça guerreira com tendência a destruir qualquer civilização que encontrem. Esta é uma das razões pelas quais Orgun se rebela. De alguma maneira ele sente que seu povo está errado. Ele quer chegar à Terra porque sabe que os Evoluders querem destruí-la. Uma boa parte da história da série é justamente descobrir o que faz da Terra tão preciosa para Ogun e quem são os Evoluders.
Os Evoluders chegam do espaço distante em seu Planeta de Batalha Zohma, uma espaçonave capaz de destruir um planeta inteiro com seus canhões de antimatéria (algo bem parecido com a estrela da morte). Zoa é seu líder militar e Lady Mhiku a líder espiritual. Lady Mhiku é religiosamente obedecida por conta de seus poderes precognitivos, mas é Zoa que dá ordens o tempo todo. E ele quer Orgun fora de seu caminho.
Ele mandará um Evoluder após o outro na tentativa de destruir Orgun. Ma sem sucesso. Quando o Planeta de Batalha chegar ao Sistema Solar, ele lançara ataques em massa para destruir qualquer oposição restante por parte da EDF. O confronto final ocorrerá em órbita, em torno da Terra e da lua. O último segredo sobre a origem dos Evoluders também será revelado ali.

                                           Capa de um jogo produzido para o extinto Sega CD 

Cyndi Lauper: Icone dos anos Oitenta.

Cyndi Lauper (nascida Cynthia Ann Stephanie Lauper Thornton; Nova Yorke, 22 de Junho de 1953) é uma canto norte-americana vencedora do Grammy, compositora Multi-instrumentista e uma atriz vencedora do Emmy. Cyndi Lauper explodiu em meados dos anos 80 com o lançamento de seu primeiro álbum solo:She`s So Unusual e transformou-se na primeira mulher do mundo a ter cinco singles de um mesmo álbum na Billboard, a parada musical mais importante do mundo. Cyndi Lauper já lançou 10 albuns de estúdio e cerca de 40 singles, vendendo cerca de 70 milhões de álbuns, e 10 milhões de singles (o single mais vendido foi "Girls Just Want To Have Fun" com 4 milhões de cópias), tem como principais características, sua constante mudança de visual, passagem pelos mais diversos estilos musicais.

 

Vida antes da fama

Cynthia Anne Stephanie Lauper Thornton nasceu em 22 de junho de 1953 em um hospital do bairro nova-iorquino de Queens, não muito longe da casa dos pais, no Brooklin, Estado Unido. Embora Cyndi seja um pouco sensível quando lhe perguntam sobra a sua idade "o que eu sou, um carro?", é sua resposta padrão. O pai Fred Lauper trabalhava em uma companhia de navegação e, na adolescência, seus interesses variavam da arqueologia a tocar xylophone. Sua mãe vivia atarefada cuidando de Cyndi, da irmã mais velha, Ellen e do irmão mais novo, Butch. Os pais de Cyndi divorciaram-se quando ela tinha apenas cinco anos de idade e sua mãe acabou tendo de se mudar com as crianças para Ozone Park, em Queens.
Até hoje a conversa de Cyndi é impregnada pelo sotaque do bairro. Os primeiros discos que Cyndi escutou foram os da mãe, com destaque para Eileen Farrel e Louis Armstrong. Mas o maior acontecimento musical de sua vida foram os Beatles. Cyndi relata que ficou fascinada com a voz de John Lennon e também que enquanto ela e sua irmã lavavam os pratos, tentavam repetir as harmonias, Cyndi conta que sua voz não soava nada parecida com a de John e isso deixava desapontada, chegando ao ponto de parar de cantar. Seu primeiro violão foi herdado por sua irmã, porém, Cyndi aprendeu a tocar "Greens levees" e foi batalhar no cenário folk da época.
Cyndi obteve sucesso cantando em parques e barzinhos, pois nos seus esforços educacionais não obtinha o mesmo sucesso. Cyndi estava certa de possuir afinidades com música e arte, mas não conseguia demonstrar isso satisfatoriamente. "Eu tirava zero em arte e fui para uma escola de arte, a Fashion Industries. Então me colocaram na classe dos gênios irrealizados e fracassei nessa também, me dei mal tantas vezes que finalmente abandonei tudo e peguei meu General Equivalency Diploma.”.
Sua mãe parecia que estava se matando, mas sempre tentava ser feliz. "Acho que o motivo por eu ser o que sou vem de observar minha mãe e as mulheres da minha família e da vizinhança. É engraçado, na vizinhança você vê as mulheres como adolescentes e depois às vê crescer com os filhos, tudo enquanto você tem de 5 a 10 anos, e você as vê assumirem a mesma expressão no rosto, igualzinha à que você vê no da sua mãe, esta é a vida das mulheres". Mas não a de Cyndi, que aos 18 anos saiu de Ozone Park sem nenhum arrependimento. "Eu já pensava nisso há alguns anos, portanto já era tempo.". Enquanto trabalhava fazendo bicos, Cyndi conheceu Bob Barrel, um artista nos seus 60 anos, com quem estudou algum tempo. Bob a introduziu na poesia e na política, além de lhe indicar alguns livros de autores importantes. Inspirada, Cyndi foi com o seu cachorro Sparkle para o Canadá, onde passou duas semanas nas florestas ao norte de Toronto, dormiu em barraca. Depois voltou para os Estados Unidos, cansada de Nova York, ela se mudou para Vermont, onde freqüentou uma escola de arte perto de Stowe, trabalhando como garçonete e agarrando tudo que aparecesse. Pouco tempo depois, meio desiludida, ela resolveu voltar para Ozone Park.
"Voltei para fazer o que eu sabia fazer, isto é, cantar. Ninguém precisou me ensinar como cantar”. Essa suposição mais tarde se provaria tecnicamente incorreta, mas a atitude estava certa. Em 1974 ela descolou trabalho como vocalista de apoio e dançarina numa banda de baile de Long Island chamada “Dov West”, que só tocava Cover de disco music, coisa que Cyndi detestava. Claro, logo puxou o carro sem ficar com saudades. Em seguida Cyndi começou uma banda chamada “Flyer”, mais orientada para o rock & roll, com repertório na base de Rolling Stones, Rod Steward, etc. Em 1977, Cyndi Lauper foi chamada para gravar uma música chamada “You Make Loving Fun” achando que iria receber muito pela música, lembra ela que recebera uma miaria pela gravação, cerca de doze dólares por isso. Lembrando deste fato a cantora só descobriu vinte anos depois que a gravadora lançou um single dele no qual ela ficou um pouco espantada. Depois de três anos imitando Jagger e Stewart, sua voz estava numa pior e, quando Cyndi chamou uma amiga para substituí-la na banda, esta lhe recomendou que fosse ver Katie Agresta, uma competente professora de canto de Manhattan. Katie conta que encontrou Cyndi em péssimo estado. “Quase não podendo falar, três médicos lhe haviam dito que ela nunca mais poderia cantar.”. Katie ensinou-lhe exercícios vocais e aquecimentos, e indicou-lhe uma dieta apropriada. E devagarzinho Cyndi voltou a cantar.
Restaurada a voz, Lauper arranjou para cantar um Night Club de Manhattan. Ted Rosemblatt, seu empresário na época, foi assisti-la uma noite e levou consigo um compositor chamado John Turi, que também tocava teclado e saxofone. Cyndi e John logo se tornaram amigos e começaram a compor juntos algumas canções.

 

Blue Angel

Por volta de 1978, eles tinham formado juntos uma banda de rock estilo anos 50 chamada Blue Angel. Na primavera de 1979, alguns K7 Demos de Blue Angel chegaram às mãos de Steve Massarsky, um advogado, mas ele não ficou impressionado: "A fita era horrível". As canções eram ruins e mal tocadas. Havia algum interesse na voz da cantora "Cyndi", mas isso era tudo. Massarsky foi conferir o Blue Angel ao vivo num clube de nome Trax. "Quando Cyndi apareceu no palco", recorda o advogado, "foi como mágica, eu nunca tinha escutado nada parecido, fiquei apaixonado, ela era magnífica!". Tão entusiasmado ficou que Massarsky pagou 5.000 dólares para comprar o contrato que Cyndi mantinha com Rosemblatt. Massarsky montou um show para o Blue Angel e convidou toda a indústria fonográfica para assistir. A reação lembra-se, foi desanimadora. "A cantora é maravilhosa, livre-se da banda!".
Contudo, seis meses mais tarde a Polygram Records, ofereceu um contrato de gravação para todo o grupo. O álbum de estréia, "Blue Angel", lançado em 1980, foi bem aceito pela crítica, mas não pelo estilo rockabilly, que a banda julgava ser sua especialidade. Foi o espetacular alcance vocal de Cyndi que despertou o interesse das poucas pessoas que ouviram o LP. Ainda assim Cyndi resistia em se lançar em carreia solo. Entretanto, em 1982 a Polygram dispensou o Blue Angel e o grupo teve um desentendimento com Massarsky, que exigia o pagamento de 80.000 mil dólares que lhe deviam. Cyndi estava entre os integrantes que decidiram declarar falência, o que lhes foi concedido em 1983. Na ocasião, o juiz que tratou do caso disse: "Deixem à canária cantar!". Com o Blue Angel demolido, Cyndi finalmente estava pronta para a carreira solo. Mas ela sabia o que queria e, se fosse para ser uma estrela, teria que ser sob suas próprias condições. Portanto, antes de agarrar ao primeiro contrato de gravação, Cyndi esperou e fez o que pode para conseguir seus objetivos. Ela cantou canções antigas num piano bar japonês, onde tirou idéias mais extravagantes sobre como se vestir. Um pouquinho antes ela havia conhecido David Wolff, um empresário com conexões com a Portrait Records, uma subsidiária da CBS. Wolff, que desde então se tornou seu empresário e namorado, colocou-a em contato com o executivo Lennie Petze, que por sua vez arrumou um encontro com o produtor Rick Chertoff. Logo um álbum solo começou a tomar forma.
Em 1982 ela assina contrato com a Portrait, cheia de energia no corpo e na alma, ela conquistaria a intimidade com as cabeças pensantes do mundo no ano seguinte com o lançamento de She's So Unusual:

 


She's So Unusual e o sucesso mundial

Foi lançado em 1983 o álbum She's So Unusual, que viria a lhe dar notoriedade em todo o mundo. O álbum vendeu 300 mil cópias no Brasil e 16 milhões no resto do mundo. O primeiro single, Girls Just Want to Have Fun, atingiu o topo das paradas chegando a se tornar um hino da geração MTV. Contudo, foi com o segundo single, Time After Time, que Cyndi Lauper atingiu o primeiro lugar nos mais diversos países. Logo depois vieram All Through the Night, She Bop e Money Changes Everything, e ela passou a ser conhecida no mundo inteiro, seus clipes eram exibidos com exaustão na MTV, suas músicas no rádio, enquanto seu estilo nada convencional era copiado por adolescentes da época. Todo esse sucesso lhe rendeu o Grammy de 1984, na categoria "melhor cantora revelação".
Cyndi participou em 1985 do filme Os Goonies. A trilha sonora do filme traz duas canções dela: "The Goonies 'R' Good Enough" e "What a Thrill". A primeira canção saiu em single e logo se tornou um hit. Nesse mesmo ano, ela foi convidada para participar do projeto USA for Africa, liderado por Michael Jackson, onde vários artistas se reuniram e gravaram a canção We are the World, no contexto de arrecadação de fundos para ajudar as crianças carentes da África.

True Colors

Com o novo álbum True Colors, mostrou uma outra Cyndi Lauper: uma Cyndi mutante, em evolução, aperfeiçoando tudo o que já fazia bem e somando seu talento nos arranjos e na produção do álbum. Isto acabou provocando, em quem ouviu o trabalho, a sensação de que algo de novo estaria para acontecer com ela: “Quero chegar nas pessoas que batalham todo santo dia, naqueles para quem a maior conquista é conseguir construir alguma coisa, conseguir viver um dia atrás do outro. Por isso escolhi ser suave. Agora, se suavidade é confundida com frescura, o problema não é meu.”
Este álbum foi um aviso sério no que dizia respeito às escolhas e capacidades de Cyndi como cantora. True Colors, o primeiro hit de 1986, chegou ao 1º lugar nos EUA e “Change of Heart” foi #3 na BillBoard. Neste álbum, que chegou ao 1.º lugar na Austrália e Brasil e #4 nos EUA, ainda tinha “What’s Going On” excelente regravação de Marvin Gaye que chegou ao #12 na Billboard. Apesar dos destaques serem feitos “em cima” não se pôde deixar de sublinhar o soberbo aproveitamento da fusão de “What’s Going On” com Iko Iko, as duas canções que Cyndi “desenterrou”, além da forte presença de outros gênios como Nile rodgers, Billy Joel e Adrian Belew. “A única coisa que me interessa é fazer o que gosto com quem gosto. Não poderia ser criativa se fosse premeditada. Pronto: gosto de fazer o que me dá na cabeça!”. Um sucesso de vendas, o disco vendeu 12 milhões de cópias em todo o mundo.Cyndi saiu em turnê com a True Colors World Tour, e em 1987 lançou o vídeo "Cyndi Lauper in Paris", com um "show" gravado na França. Em 1988 Cyndi estreou no cinema com o filme "Vibes", por ela protagonizado. A música "Hole in My Heart", gravada no mesmo ano e lançada como single, faz parte da trilha sonora do filme. No mesmo ano participou de uma oficina de compositores americanos na União Soviética, juntos lançaram o álbum: “Music Speaks Lounder Than Words” onde ela canta “Cold Sky” feita por ela mesma. “Estou me sentindo como se fizesse parte da marinha mercante.”. Cyndi tornou-se bem mais do que um personagem único na atmosfera pop, que surge aparentemente do nada para arrebatar a capa da Rolling Stones: “Cyndi virou celebridade”. Apesar da excelente venda dos álbuns anteriores e de sua intensa presença em todos os playlists de praticamente todos os formatos de FM e na MTV – uma conquista triunfal para qualquer artista que se pretenda popular – Cyndi havia se tornado uma prisioneira de sua própria fama. Celebridade era a última coisa que ela pretendia ser...

A Night To Remember

Em 1989 saiu o terceiro álbum de Cyndi, A Night To Remember. O primeiro single, I Drove All Night, logo tornou-se um sucesso. My First Night Without You e Unconditional Love foram os outros sucessos do disco. Os singles seguintes: "A Night To Remember" e "Heading West" não emplacaram, e os números de vendagem do álbum foram elevados, vendendo 9 milhões de cópias no mundo.O álbum tem como característica de ter sido lançado em uma Época muito controversa para Cyndi, no final da década de 1980, toda a guarda da gravadora de Cyndi, na época chamada CBS Records, foi substituída e tudo sofreu uma mudança drástica. Todos os artistas tiveram que mudar radicalmente, mas Cyndi não queria mudar o seu jeito, não queria ficar igual a todos. Então, acabou sendo prejudicada, pois passaram a não divulgar seus trabalhos como antes. Além disso, o executivos não estavam satisfeitos com o novo álbum de Cyndi que segundo eles "queria demais para uma garota que apenas queria se divertir".
"A Night To Remember" teria sido lançado em 1988 com o nome "Kindred Spirit". Teria as mesmas faixas com exceção de "A Night To Remember" e com acréscimo das faixas "Don't Look Back (escrita por Lauper e John Turi da banda Blue Angel) e "Hole In My Heart (All The Way To China)" (música tema do filme "Vibes" protagonizado por Cyndi). Essa última chegou a ser anexada ao disco em alguns países mas não no EUA por não ter se destacado.
Após muitas brigas, o álbum foi lançado em 1989 e com um nome que não agradou Cyndi Lauper (para ela seria "A Night To Forget"). E em consequência disso e de vários outros fatores profissionais e pessoais (como o término do relacionamento de mais de 8 anos com seu empresário David Wolff), o álbum foi engavetado por Cyndi. A única música cantada por ela até hoje pertencente ao álbum é "I Drove All Night". Mas Lauper não o esqueceu por completo. Em entrevista feita para o jornal "O Globo" em 2008, Cyndi comenta sobre esse trabalho e diz que lamenta pois sabe que ele contém músicas lindas como Heading West e "Unconditional Love". Cyndi saiu em turnê mundial, e passou pelo Brasil, onde se apresentou no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, e no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. A Night To Remember vendeu 100 mil apenas no Brasil, faturando o disco de ouro. O álbum não foi perdido, pelo contrário. Em 1989 foi bem aceito pelos fãs e críticos. Cyndi foi indicada ao Grammy na categoria "Melhor cantora de Rock". Além disso, o disco vendeu aproximadamente 9 milhões de cópias e Cyndi recebeu vários prêmios principalmente ao sair em tour mundial (vindo ao Brasil pela primeira vez). No Chile, fez show para quase 100 mil pessoas batendo recorde de público.

Anos 90

Em 1990 Cyndi chega a anunciar que vai abandonar a carreira dizendo que mandavam nela e a impediam de compor. Com o apoio de fãs e amigos ela muda de idéia. Dedica-se mais ao Rock e muda completamente o visual. Neste ano ela participa do famoso show The Wall Live in Berlin cantando Another Brick In The Wall. O show foi transmitido para 100 países. Cyndi entra nas gravações de seu segundo filme, "Fora de Controle", no qual Cyndi foi bastante elogiada por sua atuação, o filme não chegou a ser campeão de bilheteria, mas foi bem executado nos cinemas, e muito locado. As gravações terminaram em 1991, sendo o filme registrado no mesmo ano.
Em 1991 Cyndi Lauper participa do seu segundo longa "Fora de Controle" protagonizando a dançarina que se vestia de sereia chamada Cyd Morse. Nas filmagens ela conheceu o ator David Thornton. Cyndi dava carona para todos do estúdio e descobriu que David não tinha carro. Então começou a chamá-lo para ir com ela também. Cyndi o chamava de assassino por causa do papel dele no filme. Em uma dessas caronas, David começou a passar a mão na perna de Cyndi. Ela olhava para ele e ele olhava para frente como se nada acontecesse. Quando chegaram no prédio onde David morava ele deu um beijo em Cyndi e subiu. Ele vestiu o pijama, escovou os dentes, passou o fio dental (ele é bem certinho) e o telefone tocou. Era Cyndi perguntando: "Você me beijou?" e ele disse: "Sim". Houve uma longa pausa até que Cyndi disse: "Então desça aqui e termine o que começou!". Ela subiu e ficou com David. Assim começou o namoro. Meses depois David pediu Cyndi em casamento e ela aceitou. O casamento foi no dia 24 de novembro. Cyndi impressionou a todos, pois a rainha da extravagância vestiu um vestido de noiva tradicional branco e o cabelo loiro, pouca maquiagem, enfim, estava normal. Seu vestido tinha sido lavado a seco e encolheu. Ela não podia levantar os braços. Já o pastor Little Richard estava uma aberração com um terno todo colorido e ainda por cima arrancou risos dos convidados , pois tropeçou e falou "merda". A cerimônia foi simples na casa de Cyndi em Nova York. Ainda teve a participação da cantora e amiga de Cyndi, Patti Labelle que cantou na cerimônia a canção "Come What May" e no futuro viria a ser a madrinha do filho de Cyndi e David. Além disso,Cyndi participou do projeto Peace Choir e gravou junto com vários artistas a música Give Peace a Chance.
Em 1992, lançou o single "The World is Stone" somente na Europa, onde a música chegou a ser bastante tocada. Na França atingiu o primeiro lugar. Devido ao sucesso na França, a música pegou o #42 lugar nos EUA. O clipe é considerado um dos melhores da carreira de Cyndi, e seu CD Single vendeu aproximadamente 200 mil cópias, sendo a vendagem record nos singles da cantora.

Hat Full Of Stars/Twelve Deadly Cyns... and then some

Em 1993 Cyndi lançou seu quarto álbum, Hat Full Of Stars, o álbum "preto e branco". Essa obra mostra a todos uma Cyndi até então desconhecida: nada de cabelos coloridos e visual espalhafatoso; entrou em cena uma cantora mais introspectiva e séria, tratando de temas autobiograficos, aborto, violência doméstica, amor, racismo e ódio. Apesar de o álbum ter sido muito bem aceito pela crítica, elogiado, e considerado o melhor trabalho de Cyndi Lauper, ele não se saiu bem nas vendagens nos EUA. Nele, Cyndi compôs todas as canções, e assinou a produção juntamente com o Dj Junior Vasquez. Apesar das boas críticas, considerado por muitos o melhor de sua carreira o álbum vendeu 4,5 milhões de cópias no mundo e apenas 20 mil no Brasil. O CD marca também uma virada: Cyndi começou a fazer muito sucesso no Japão, onde até hoje é considerada uma das melhores cantoras do mundo, sendo mais famosa que muitos dos que tocam nos Estados Unidos.
Em 1994 foi lançada a coletânea de sucessos de sua carreira: Twelve Deadly Cyns... and then some. Além dos singles, foram incluídas as inéditas "Come on Home" e "Hey Now (Girls Just Wanna Have Fun)", esta última uma regravação de "Girls Just Want To Have Fun" que marcou a volta de Cyndi ao seu estilo "unusual". Cyndi apareceu no clipe do Hey Now com o cabelo amarelo e um chapéu vermelho, ao lado de inúmeras Drag Queens). A coletânea vendeu bem, e Hey Now, lançada como single, foi bastante executada nas rádios. A música também foi tema do filme "Para Wong Foo, Obrigada por Tudo! Julie Newmar". O álbum que recolocou Cyndi nas paradas de sucesso mundiais. Mais de 7 milhões de cópias foram vendidas, e o disco se tornou o seu álbum mais vendido no Brasil: 500 mil cópias (disco de platina duplo). Só na Inglaterra foram 600 mil cópias (2x platina), e outras 500 mil (2x platina duplo) no Japão.
Em 1995 Cyndi participou de alguns episódios do seriado Mad About You, a sua excelente atuação lhe rendeu um prêmio Emmy.

Sisters Of Avalon/Merry Christmas... Have A Nice Life

Passados dois anos, Cyndi lançou em dezembro de 1996 seu quinto álbum, Sisters Of Avalon. Cyndi leu o livro As Brumas de Avalon de Marion Zimmer Bradley. O livro conta a lenda Arturiana do ponto de vista das mulheres (a Mãe de Arthur, Guinevere, e Morgaine (Ou Morgan Le Fay). Ela achou este livro tão forte que ela leu tudo de modo que fosse grandioso. E então fez uma referência no título do álbum."Durante a Twelve Deadly Cyns Tour, Jan (Pulsford) e eu co-escrevemos uma canção chamada "Sisters of Avalon". Depois da excursão, eu falei com Steve Barnett. Nós fizemos uma grande canção que nos dá um sentimento muito bom. E quando eu contei o título, ele disse que seria agradável para o próximo álbum que o título fosse esse. Como eu e Jan somos as irmãs de coração, as Irmãs de Avalon era um título muito bom. Assim é Catherine Russell, Kat Dyson e outros colaboradores homens deste album". Neste trabalho, Cyndi flerta com novas influências e estilos musicais, passando pelo rock, dance, folk, jazz e até World Music. Novamente as composições são todas assinadas por Lauper, e a produção fica por conta de Cyndi Lauper, Jan Pulsford e William Wittman. Mesmo sendo um trabalho excelente e inovador, ele não emplacou, pois a vendagem foi baixa, e nem chegou a ter alguma música de sucesso. A única música a ser tocada, e pouco, nas estações de rádio, foi "You Don't Know". Suas brigas com a gravadora Sony Music foram noticiadas e a Sony mau divulgou o álbum. A música foi um sucesso nos clubes, em sua versão remix. Em 1997, Cyndi anunciou sua gravidez, e mesmo estando grávida, saiu em turnê juntamente com Tina Turner. No mesmo ano nasceu Declyn Wallace Lauper Thornthon, seu único filho.
Em 1998 Cyndi lançou o álbum natalino Merry Christmas ... Have a Nice Life, que traz, além de clássicos natalinos como "Silent Night" e "Rockin' Around the Christmas Tree", e também apresenta canções da autoria de Cyndi, tais como "December Child" e uma canção de ninar feita para seu filho Declyn. Este foi o último álbum de Cyndi Lauper pela Epic Records, subsidiária da Sony Music, e após uma intensa divergência entre artista e gravadora que se iniciou no começo da década de 90, o contrato de Cyndi com a Sony Music chegava ao fim. No ano seguinte, Cyndi participou do filme "Os Oportunistas", onde contracenou com o ator Christopher Walken. No mesmo ano, ela lançou o single "Disco Inferno", pela Jellybean Records, que fez parte da trilha sonora do filme "Os Embalos de Sábado à Noite", a música conquistou o oitavo lugar na parada dance da Billboard.
Em 1999, Cyndi segue em carreira independente e concorre ao “Grammy Awards” por melhor arranjo dance por ‘Disco Inferno’”, mas infelizmente não foi desta vez que ela levou , e então ela lança o single “Disco Inferno” pela “Jellybean Records” e pela 1° vez excursiona ao lado de Cher, com um sucesso nas pistas de dança o single vendeu muito bem e esta turnê ficou entre as melhores de 1999. Em agosto ela assina contrato com a produtora independente “Flashstar” para atuar em seu 1° papel dramático no 4° filme de sua carreira. “The Opportunists (Os Oportunistas)” no papel de “Sally Mahon” que foi lançado no ano seguinte, e grava “Twilight Eyes”, “Midnight Radio” e “If By A Chance” ao lado de Deborah Harry e Patti Scialfa. No mesmo ano aparece duas vezes no seriado “Mad About You” no mesmo papel que lhe rendeu um Emmy de melhor atriz no ano de 95. Cyndi participa de um episódio de Os Simpsons dublando a si mesma.

Shine/At Last


Cyndi Lauper na Parada Gay de San Francisco.
Em 2001, anuncia o lançamento do novo álbum Shine para julho, mas com alguns problemas ela adia seis vezes, sendo a última para o dia 11 de setembro, uma semana antes sua gravadora Edel faliu e logo as faixas do CD disponibilizaram-se na internet. Cyndi abre turnê americana até o fim de 2001, e grava “Five Days” para o álbum do cantor Tricky e mais uma apresentação na Parada Gay em Chicago.
Em 2005, concorre ao Grammy para "Melhor arranjo musical" por “Unchained Melody”, mas não ganha. Em maio ela e seu marido “David Thornton”, processam os donos de seu apartamento em Nova York. Em agosto ganha o prêmio “Human Lights”, atribuído às personalidades que lutam contra o preconceito gay.

The Body Acoustic

Em novembro ela lança para o EUA e Japão seu 10° álbum “The Body Acoustic”, com participação de famosos como: Sarah McLachlan, Shaggy, Ani Difranco, Vivian Green, Jeff Beck, Adam Lazzara, e as Puffy AmiYumi. Ela Abre turnê e é homenageada no “Decades Rock Live”. Cyndi também participou dos Seriados “Queers A Folk (Os Assumidos)” cantando “Shine” em nova versão, e no seriado “That’s So Raven! (As Visões da Raven)” no papel de “Miss Petuto”.

Bring Ya To The Brink


Cyndi Lauper em San Diego, 2008.
Em 2007, Cyndi Lauper começa a compor seu 10º álbum, mas com alguns detalhes a resolver, decide lançá-lo no início de 2008. Em junho ela abre a 1ª anual “True Colors Tour 2007”, que trata de uma turnê em prol dos direitos humanos. “Eu acredito que todas as pessoas têm o direito de viver suas vidas com dignidade, oportunidade e segurança. Não importando sexo ou orientação sexual” declarou a cantora. A turnê passou por 15 cidades americanas e contou com a participação de Gossip, Dresden Dolls, Debbie Harry do Blondie e Andy Bell do Erasure. Em agosto sai o cd “True Colors” com as músicas da turnê em versões dances, incluindo a nova “Early Bird” com a participação de Erasure. Também lançada no EP “Storm Chaser” da dupla Erasure. No dia 5 de outubro Steven J. Masarsky um dos primeiros empresários de Cyndi Lauper na extinta banda Blue Angel falece aos 59 anos vítima de câncer. Com o sucesso da True Colors Tour, Cyndi Lauper continuou fazendo shows até o fim de 2007 e segue em seqüência em 2008.
Em 2008, Lauper participou do 50º Grammy Awards que ocorreu no dia 11 de fevereiro, a cantora entregou o prêmio para Amy Winehouse de melhor álbum do ano de 2007. Antes de tudo isso Cyndi Lauper foi ao Havaí iniciando o ano novo com um show da virada, logo nos dias seguintes ela aproveitou para tirar uns dias de folga, ela foi flagrada pela 1ª vez no Havaí aproveitando os dias de Sol. O novo CD de Cyndi Lauper chegou às lojas em maio, sendo lançado 1º no Japão, “Bring Ya to the Brink” com a colaboração de nomes da dance music: The Scumfrog, Peer Astrom & Johan Bobeck, The Basement Jaxx, DJ EMZ, Richard Morel, Kleerup Digital Dog, Axweell e Dragonette. Com o lançamento deste novo CD a cantora deu seqüência a 2ª True Colors Tour 2008, Rosie O'Donnell, The B-52's, Joan Jett , Blackhearts, The Cliks, Indigo Girls, Kat deLuna, Joan Armatrading, Regina Spektor, Tegan e Sara, Nona Hendryx, Deborah Cox, Wanda Sykes, entre outros fizeram parte desta turnê, passando por varias cidades do EUA e do Canadá. Enquanto isso as novas músicas de seu disco lançadas como single “Set Your Heart”, “Same Ol’ Story” e “Into The Nightlife” emplacaram as pistas de danças do mundo e das rádios americanas, brasileiras, Japonesas e Européias ficando entre os melhores discos de dance music de 2008. Com todo o vapor de seu Bring Ya To The Brink a cantora abriu turnê pelo mundo, incluindo a América do Sul passando pela 3ª vez no Brasil incluindo quatro cidades, sendo cinco shows em São Paulo (13 & 14), Belo Horizonte (15), Curitiba (17) e Porto Alegre (19). Aqui no Brasil os críticos e o público a aplaudiram e curtiram, matando a saudade de 14 anos sem dar as caras por aqui. A cantora no final de 2008 gravou um single junto com a banda “The Hives” com a canção “A Duel Christmas” entrando para a Bilboard da Europa. A turnê de Cyndi Lauper terminou um dia antes do previsto, tudo por causa do presidente venezuelano Hugo Chaves, ele proibiu artistas americanos envolvidos com o qualquer outro tipo de causa a cantar no seu país. Fãs fizeram protesto em frente ao palácio do presidente, no qual não acabou em nada.
Em 2009, a cantora participou do evento de posse do novo presidente dos EUA “Barack Obama”, dando seqüência a mais lançamento de raridades pela internet. No mesmo mês, a cantora gravou dois novos clipes “Set Your Heart” e “Girls Just Wanna X Set Your Heart”, produzido pelo produtor favorito da cantora Richard Morel e um clipe dirigido pelo produtor e fotografo Karl Giant. A cantora retornou ao seu estilo “Unususal” com estes clipes que foram lançados somente no Japão acompanhado de uma coletânea de remixes “Floor Remixes” lançado em fevereiro com CD & DVD. Em fevereiro a cantora concorreu ao 51º Grammy Awards por melhor álbum dance de 2008, mas não levou o prêmio para casa. A cantora anunciou a 3ª Edição da True Colors Tour, que ocorrerá em 2010, segundo os executivos a turnê será mundial, com o mesmo público alvo da anterior, assim lançando a Fundação True Colors e um site para juntar fundos. O filme “Here & There – ‘Aqui & Lá’” é lançado nos cinemas e é anunciado o outro filme em que a cantora fará parte do elenco. No mesmo momento a cantora divulgou o lançamento para este ano de uma autobiografia onde incluirá fotos dos melhores momentos de suas turnês mundiais desde seu início na carreira da música. Dia 20 de maio Lauper participou do American Idol cantando Time After Time ou lado de Alisson. A cantora também iniciou uma seqüência de mini-turnês onde já visitou alguns lugares como Melbourne na Pridefest onde voltou a interpretar músicas da época da banda Blue Angel de 1980, as canções foram Anna Blue, Can’t Blame Me, entre outras. Segundo os produtores da Pridefest a noite foi um grande sucesso graças a cantora que está em frente a projetos em prol da comunidade GLBT. Em 25 de junho morre o cantor Michael Jackson, ele co-escreveu e co-produziu ao lado de diversos artistas a música “We Are The World” juntando fundos para a África em 1985. Até a data de sua morte a cantora não chegou a ser questionada sobre o falecimento do astro do pop. Somente no dia 18 de julho no evento que ocorrera ao aniversário de Nelson Mandela onde Cyndi Lauper cantou Time After Time em dueto com a rapper Lil Kim, ela disse a uma rede de TV que Michael sempre foi simpático com ela e que era maravilhoso quando eles se encontravam. Ela complementou “Eu acho que as pessoas têm a pior impressão quanto à saúde das pessoas famosas. Meu coração está com sua família e seus filhos.". Lauper terminou mais uma de suas turnês (Girls Night Out Tour) e iniciará no mês que vem a True Colors Cabaret, no dia 17 de Setembro. A cantora participou pela terceira vez do VH1 Divas fazendo um dueto com Leona Lewis de True Colors.





sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A SELEÇÃO DE TELÊ SANTANA NA COPA DE 82

   Com certeza essa seleção deveria ter ganhado a Copa da Espanha em 82.  Com um futebol impecável infelizmente paramos na desacreditada Itália de Paolo Rossi em dia inspirado que marcou três vezes sobre nossa seleção.  Podemos dizer que essa seleção  tinha a cara do povo brasileiro.




A Copa da Espanha foi a primeira Copa do Mundo com 24 seleções. Até 1978 o número máximo de seleções era 16.

Na Copa da Espanha, a plasticidade dos brasileiros e franceses foi superada pela força dos italianos e alemães. A seleção de 82 de Zico, Sócrates, Cerezo, Falcão e Júnior mesmo perdendo nas quartas-de-final, é considerada a segunda melhor equipe brasileira de todas as Copas.

Goleadas e partidas convincentes credenciaram o quadrado mágico de Telê ao inevitável título. Mas o que seria impossível aconteceu. As seleções foram divididas em seis chaves de quatro equipes cada. Classificavam-se para a Segunda Fase os vencedores e os segundo lugares de cada grupo. As 12 equipes restantes foram distribuídas em quatro grupos de três seleções.

Classificaram-se para as semifinais os vencedores dos grupos de três equipes. O Brasil, depois de ganhar dos argentinos, só precisava só de um empate contra a Itália, que chegou a segunda fase sem ganhar um jogo. Mas a estrela, até então apagada, de Paolo Rossi brilhou no amargo 3 a 2, conhecido como a tragédia do Sarriá.

Na decisão, a desacreditada Itália superou a Alemanha e chegou a um tri-campeonato com um time experiente, uma ótima defesa e Paolo Rossi. O "Bambino D'Oro" só foi o artilheiro da Copa porque o titular se machucou e sua suspensão devido ao escândalo da loteria esportiva italiana havia terminado dois meses antes do início do mundial.

Os europeus também pecam na organização. Em 1978, os franceses jogaram de verde porque esqueceram o uniforme. Quatro anos depois, mesmo sendo escolhidos 18 anos antes, os espanhóis fizeram uma das Copas mais desorganizadas de todos os tempos, incluindo a invasão de campo do xeque do Kuwait.

1982 - Copa do Mundo da Espanha
Seleções participantes: 24
Alemanha Ocidental | Argélia | Áustria | Argentina | Bélgica | Brasil | Camarões | Chile | El Salvador | Escócia | Espanha | França | Honduras | Hungria | Inglaterra | Irlanda do Norte | Itália | Iugoslávia | Kuwait | Nova Zelândia | Peru | Polônia | Tchecoslováquia | União Soviética

Seleções estreantes: 5 (21%) - Argélia, Camarões, Honduras, Kuwait e Nova Zelândia

Eliminatórias: 109 seleções
Classificados automaticamente: Argentina (último campeão) e Espanha (país-sede)
Sede: Espanha
Campeão: Itália - 3º título
Jogos: 52
Gols: 146
Média de gols: 2,81
Público: 1.856.277
Média de público: 35.698
Artilheiros: Paolo Rossi (Itália) - 6 gols

Pôster, Logo e Mascotes da Copa do Mundo de 1982 na Espanha
Pôster
Pôster da Copa do Mundo de 1982 na Espanha - 12ª Copa do Mundo 
FIFA
Pôster da Copa do Mundo de 1982 na Espanha - 12ª Copa do Mundo FIFA

Logomarca
Logo da Copa do Mundo de 1982 na Espanha - 12ª Copa do Mundo FIFA
Logo da Copa do Mundo de 1982 na Espanha - 12ª Copa do Mundo FIFA

Mascote
Naranjito, o Mascote da Copa do Mundo de 1982 na 
Espanha - 12ª Copa do Mundo FIFA
Naranjito, o Mascote da Copa do Mundo de 1982 na Espanha - 12ª Copa do Mundo FIFA

Copa do Mundo de 1982 na Espanha - Primeira Fase
-

Copa do Mundo de 1982 na Espanha - Semi-finais
-

Copa do Mundo de 1982 na Espanha - Final
Itália 3 x 1 Alemanha Ocidental

Copa do Mundo de 1982 na Espanha - Ficha da Final
-

O Brasil na Copa de 1982 na Espanha: Eliminado na Segunda Fase - 5º lugar
5 jogos | 4 vitórias e 1 derrota | 15 gol a favor e 6 gols sofridos | saldo de gols +11.

Ficha dos jogos do Brasil na Copa do Mundo de 1982 na Espanha
Primeira Fase:
14/junho/1982
Brasil 2 x 1 URSS
Local: Estádio Sanchez Pizjuan (Sevilha)
Árbitro: Lamo Castillo (Espanha)
Gols: Bal 33 do 1º tempo; Sócrates 28, Éder 43 do 2º.
BRASIL: Valdir Peres; Leandro, Oscar, Luisinho, Júnior; Falcão, Sócrates, Zico; Dirceu (Paulo Isidoro), Serginho, Éder.
URSS: Dasaev; Sulakvelidze, Chivadze, Baltacha, Demianenko; Bessanov, Bal, Daraselia (Andreiev), Gavrilov (Susloparov); Shengelia, Blokhin.



18/junho/1982
Brasil 4 x 1 Escócia
Local: Estádio Benito Villamarin (Sevilha)
Árbitro: Luis Silles Calderón (Costa Rica)
Gols: Narey 18, Zico 33 do 1º tempo; Oscar 3, Éder 19, Falcão 42 do 2º.
BRASIL: Valdir Peres; Leandro, Oscar, Luisinho, Júnior; Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates, Zico; Serginho (Paulo Isidoro), Éder.
ESCÓCIA: Rough; Narey, Miller, Hansen, Grey; Hartford (McLeis), Souness, Robertson; Strachan (Dalglish), Wark, Archibald.



23/junho/1982
Brasil 4 x 0 Nova Zelândia
Local: Estádio Benito Villamarin (Sevilha)
Árbitro: Damir Matovinovic (Iugoslávia)
Gols: Zico 28 e 31 do 1º tempo; Falcão 10, Serginho 25 do 2º.
BRASIL: Valdir Peres; Leandro, Oscar (Edinho), Luisinho, Júnior; Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates, Zico; Serginho (Paulo Isidoro), Éder.
NOVA ZELÂNDIA: Van Hutton; Dodds, McLure, Herbert, Elrick; Mckay, Boath, Creswell (B. Turner), Summer; Rufer (Cole), Woodlin.



Segunda Fase:
2/julho/1982
Brasil 3 x 1 Argentina
Local: Estádio Sarriá (Barcelona)
Árbitro: Mario Rubio Vasquez (México)
Gols: Zico 12 do 1º tempo; Serginho 21, Júnior 29, Ramón Diaz 44 do 2º.
BRASIL: Valdir Peres; Leandro (Edevaldo), Oscar, Luisinho, Júnior; Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates, Zico (Batista); Serginho, Éder.
ARGENTINA: Fillol; Olguin, Galván, Passarella, Tarantini; Barbas, Ardiles, Maradona; Bertoni (Santamaria), Kempes (Ramón Diaz), Calderón.
Expulsão: Maradona



5/julho/1982
Brasil 2 x 3 Itália
Local: Estádio Sarriá (Barcelona)
Árbitro: Abraham Klein (Israel)
Gols: Rossi 5, Sócrates 12, Rossi 25 do 1º tempo; Falcão 23, Rossi 30 do 2º.
BRASIL: Valdir Peres; Leandro, Oscar, Luisinho, Júnior; Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates, Zico; Serginho (Paulo Isidoro), Éder.
ITÁLIA: Zoff; Gentile, Scirea, Colovatti (Bergomi), Cabrini; Tardelli (Marini), Oriali, Antognoni, Graziani; Conti, Rossi.


ANOS OITENTA PARTE 2

     Na década de oitenta.  houve muitas músicas inovadoras.  Novas bandas, novos artistas se destacavam, pricipalmente se o repertório deles fosse alguma trilha sonora de um filme.  Vai dizer que você não gostou de Flashdance?!  As três canções que fizeram parte do filme deixam saudades até hoje.  Dá uma olhadinha no que teve de bom na música dos anos oitenta.  Esse video tem apenas algumas canções que foram hit dessa época.  Se juntarmos tudo de bom que teve nessa época com relação a música não caberia neste blog.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

ANOS OITENTA!!!! TUDO QUE É BOM DURA POUCO....

Olá.  Estou um pouco sumido.  Afinal voltei das férias e não tive tempo de postar algo novo.  Mas aproveitei a pausa do carnaval e estarei trazendo novidades para vocês.  Nesta segunda feira farei trinta anos.  Ai você me pergunta:  " Pois é! Legal!  Mas, o que tenho haver com isso?!".  Você tem razão, mas o que quero dizer é que eu nasci nos anos oitenta.  Uma década curiosa em que houve várias tranformações na música, na tecnologia, no futebol ( aquela seleção maravilhosa de Tele Santana que lamentávelmente não conseguiu vencer uma copa), enfim; tivemos o Atari, Jaspion, chiclete Ploc, Ursinho Blau Blau, Ferrorama entre outros.  Nessa semana eu estarei postando muitos videos sobre os anos oitenta, para você que é mais jovem matar a curiosidade de coisas que com certeza seus pais falam.

Abraço a todos!


TURMA DA MONICA

SNOOP

CALVIN