BEM-VINDO



OBRIGADO POR SUA VISITA!!!
SINTA-SE A VONTADE, POIS VOCÊ
É O NOSSO CONVIDADO !!!
TECNOLOGIA, INFORMAÇÃO, TUTORIAIS E ENTRETENIMENTO

FUTPÉDIA

     As primeiras referências de um esporte que pode ser considerado avô do futebol remontan no ano de 2500 a.C., e a sua invenção é atribuida ao imperador chinês Huangi-ti.  O jogo tinha por finalidade treinar soldados.  Era disputado por uma bola de couro que se lançava além de duas estacas cravadas no chão.
      Na antiguidade grega apareceu uma variante desse jogo, denominada Spyskiros. Era praticado em Esparta no século 1 a.C. por equipes de quinze atletas que chutavam uma bexiga de boi cheia de areia.  Pouco depois surgia em Roma o Harpastum, considerado o primeiro futebol jogado com um esquema preestabelecido.  Os militares que disputavam dividiam-se em dois grupos: defensores e atacantes.
     Na Idade Média apareceu na Itália o Gioco Del Calcio, com equipes formadas com 27 jogadores, geralmente nobres.  O gol era marcado quando passava por cima de dois postes.


     Na metade do século XVII, os partidários do rei Carlos II, refugiados na Itália levaram o Gioco Del Calcio para a Inglaterra quando o seu soberano foi restaurado no Trono.  Para este jogo o terreno teria que medir 120 pos 180 em suas estremidades e havia dois postes de madeiras chamado goal.  A bola já era de couro e cheia de ar.  Na Inglaterra o futebol começava a evoluir e tranformar-se em um esporte escolar.  Mas suas regras variavam muito, principalmente quanto ao uso das mãos no jogo.  De 1810 a 1840 surgiram muitas regras com os nomes dos colégios onde o jogo era práticado: Eton, Harrow, Rugby, Shersbury,
Westminster.  Cada regra, no entanto, tinha caracteristicas próprias, impedindo então a disputa entre colégios diferentes.  A questão foi resolvida em 1948, numa conferência realizada em Cambridge, onde se estabeleceu um código único de regras que serviria de base as léis atuais do futebol.

      Notts Country, o mais antigo clube de futebol inglês, pertencente até hoje a Football League, aparecia em 1862.  No ano seguinte era fundadea em londres a Football Association, que adotava, com ligeiras modificações,  o regulamento de Cambridge.   A primeira partida Internacional foi realizada em 1863 no Queen's Park de Glasgow, entre as representações da Escócia e da Inglaterra registrando-se um empate de zero a zero.  Em 1883/84 o primeiro torneio internacional do mundo:  O Campeonato Interbritanico.

     Sempre na Inglaterra o Futebol foi sofrendo uma acelerada evolução. por isso 1885 iniciava-se o profissionalismo no futebol.  No ano seguinte era criada a International Board.  Entidade encarregada eventualmente de fixar ou mudar as regras do jogo.  Para organizar melhor o futebol e organizar campeonatos, fundou em 1988 a Football League.  A questão da arbitragem foi resolvida em 1890, com a definição e as atribuações do juiz.  Em 1891 era criado o penalti, por sugestão da Federação Irlandesa. A FIFA, entidade que preside o futebol no mundo, era fundada em 1904 em Paris, mesmo sem o apoio da Inglaterra.  Somente no ano seguinte os ingleses aderiram a entidade.  Nos jogos olimpicos o futebol foi admitido em 1908.  No jogo decisivo a Inglaterra venceu a Dinamarca por 2 a 0.  Nos jogos de 1924 em Paris, o futebol sul-americano começava a aparecer no cenário mundial:  o Uruguai ganhava a sua primeira final derrotando por 3 a 0 a Suiça.  Em 1928 a seleção uruguaia sagarava-se bi-campeã olimpica em Amsterdã, na Holanda.  Finalmente em 1929 acontecia o fato mais marcante da história do futebol: a FIFA decidira realizar a primeira Copa do Mundo no Uruguai em 1930.  Assim o futebol afirmava-se ser o esporte mais popular do mundo. 



HISTÓRIA DO FUTEBOL BRASILEIRO

    __Olha ai!! Vê se tem cabimento?!  Vinte e dois marmanjos brigando por uma bola!!  __ Porque não dá uma pra cada um?!
        Possivelmente esses foram alguns comentários dos brasileiros que assistiam aquela histórica partida de futebol em Abril de 1895, sem entenderem nada do novo esporte.  O local:  Várzea do Carmo, em São Paulo.  Os protagonistas foram dois times ingleses radicados na capital paulista, funcionários da Companhia de Gás, de um lado e da São Paulo Railway.  Nascia o Futebol no Brasil.  Mas a história do futebol brasileiro começara no ano anterior em 1894, quando Charles Miller, paulista filhos de ingleses, chegara da Inglaterra onde fora estudar, trazendo em sua bagagem duas bolas de futebol, livros sobre as regras do jogo e sua experiência como jogador do time inglês so Southampton e da seleção do condado de Hampshire.  Entusiasta do futebol, Charles Miller incentivou a criação de quadros de futebol.  Em pouco tempo os esporte bretão passava a interessar os brasileiros.


     Tanto assim que em 1898, estudantes do Mackenzie College (SP), fundam o primeiro clube brasileiro para prática do futebol:  A Associação Atlética Mackenzie.  O São Paulo Athletic Club, clube de ingleses, logo organiza seu departamento de futebol.   Seguem-se S.C. Internacional, S.C. Germânia (hoje S.C. Pinheiros), e outros clubes em outros estados do Brasil.  Em 1900 surge o S.C. Rio Grande (RS) e a A.A. Ponte Preta de Campinas (SP), atualmente um dos mais antigos clubes de futebol do Brasil.   E ao raiar do século XX, realizava-se os primeiros jogos entre as equipes paulista e carioca com dois empates diplomáticos de 1 a 1 e 2 a 2.  Em 1902 disputava-se o primeiro campeonato paulis, sagrando-se campeão o time do São Paulo Athletic Club.  Nesse ano é fundado no Rio de Janeiro o Fluminense F.C.
     O futebol já provocava entusiasmo popular.  O Brasil vai ficando bom de bola.  Em 1906 a seleção paulista joga a sua primeira partida internacional no velódromo em São Paulo, contra a Seleção Sul-Africana.  Perdeu por 6 a 0 mas valeu a experiência.



Fonte: Futebol à luz e a sombra - Eduardo Galeano



                Também chamado de porteiro, guarda-metas, arqueiro, guardião, golquíper ou guarda-valas, mas poderia muito bem ser chamado de mártir, vítima, saco de pancadas, eterno penitente ou favorito das bofetadas.  Dizem que onde ele pisa nunca mais cresce grama.  É um só. Está condenado a olhar a partida de longe. Sem se mover da meta aguarda sozinho, entre as três traves, o fuzilamento.  Antigamente usava o uniforme preto, como o árbitro.  Agora o árbitro já não está mais disfarçado de urubu e o arqueiro consola sua solidão com fantasias coloridas. 
                Não faz gols.  Está ali pra impedir que façam.  O gol, festa do futebol: o goleador faz alegrias e o goleiro, o desmancha prazeres a desfaz. Carrega nas costas o numero um.  Primeiro a receber?  Primeiro a pagar. O goleiro sempre tem culpa. E, se não tem, paga do mesmo jeito.  Quando qualquer jogador comete um pênalti, quem acaba sendo castigado é ele: fica ali abandonado na frente do carrasco, na imensidão da meta vazia.  E quando o time tem um dia ruim quem paga o pato é ele, debaixo de uma chuva de bolas chutadas, expiando os pecados alheios. 
                Os outros jogadores podem errar feio uma vez, muitas vezes, mas se redimem com um drible espetacular, um passe magistral, um tiro certeiro.  Ele, não.  A multidão não perdoa o goleiro.  Saiu em falso? Abaixou-se com as pernas abertas? Deixou a bola escapar? Os dedos de aço se fizeram de seda? Com uma só falha, o goleiro arruína uma partida ou perde um campeonato, e então o público se esquece subitamente de suas façanhas e o condena a desgraça eterna.  Até o fim de seus dias, será perseguido pela maldição.



TURMA DA MONICA

SNOOP

CALVIN