BEM-VINDO



OBRIGADO POR SUA VISITA!!!
SINTA-SE A VONTADE, POIS VOCÊ
É O NOSSO CONVIDADO !!!
TECNOLOGIA, INFORMAÇÃO, TUTORIAIS E ENTRETENIMENTO

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

10 TECNOLOGIAS QUE JÁ FIZERAM PARTE DE SUA VIDA. ALGUÉM LEMBRA?!


     As tecnologias estão cada vez mais avançadas e capazes de fazer quase qualquer coisa. Por muito tempo, entretanto, tecnologias antigas, muito mais simples do que as atuais, fizeram parte de nossas vidas. Apesar de não terem tantos recursos ou sofisticação, essas engenhocas já nos ajudaram muito  - ainda que muitas estejam, hoje em dia, totalmente esquecidas.
     Em um momento nostálgico, o TechTudo preparou uma interessante lista, com 10 tecnologias de antigamente que, em seus tempos áureos, já foram verdadeiros sonhos de consumo. Com certeza, muita gente vai ficar com saudade de alguns dos itens dessa lista, mesmo com outros muito superiores para os substituir.
     Confira abaixo a lista e veja se você lembra de todas as geringonças, muito úteis (ou, pelo menos, divertidas) em suas respectivas épocas. Aproveite para fazer uma comparação entre as tecnologias antiga e atuais e observar a evolução dos gadgets.
Disquete
     O bom e velho disquete! Eles foram usados por muito tempo e muitas pessoas tiveram, inclusive, a oportunidade de acompanhar a sua evolução - do "bolachão" de 8'', passando pelo de 5''/14 (5,25 polegadas) e chegando ao mais compacto, de 3''1/2 (3,5 polegadas), geralmente com capacidade de "incríveis" 1,44 MB.
Disquetes de 8, 5,25 e 3,5 polegadas, respectivamente (Foto: Reprodução)Disquetes de 8, 5,25 e 3,5 polegadas, respectivamente (Foto: Reprodução)




     Se você teve a oportunidade de utilizar esses dispositivos, sabe bem o que era ter que utilizar 20 disquetes para instalar um jogo, colocando um após o outro quando solicitado. Atualmente, a maioria dos computadores já não possui mais drives para os finados disquetes (os chamados floppy-disk), que passaram a fazer parte da seleta categoria de relíquias tecnológicas.
Walkman
     Apesar de ser uma marca criada pela Sony e registrada sob seu nome, o termo Walkman era comumente utilizado também para designar aparelhos portáteis reprodutores de áudio de outras empresas. Portanto, é bem provável que muitas pessoas que estão lendo esta lista já tenham escutado suas músicas favoritas em "walkmans" da Phillips ou de alguma outra fabricante de produtos eletrônicos.
Sony Walkman (Foto: Reprodução)Sony Walkman (Foto: Reprodução)





   É verdade que os walkmans passaram por um grande período de esquecimento, iniciado com o surgimento dos Discmans (também da Sony) e, mais recentemente, com os populares MP3 Players. Porém, em uma tentativa de conquistar novamente uma parcela do mercado que já foi sua, a Sony anunciou o lançamento dos seus novos modelos de Walkman. Obviamente, as fitas cassete ficaram de fora.
Fita cassete
     E por falar em Fitas cassete (ou Fitas K7, como são chamadas por alguns), elas também estão em nossa lista. Afinal, o seu lançamento, em 1963 pela Phillips, revolucionou os padrões de captura de áudio. Além da portabilidade, sua principal característica (e maior benefício) era a possibilidade de iniciar a reprodução a partir de qualquer ponto, sem a necessidade de rebobinar- tarefa que, por sinal, deu nova utilidade às canetas Bic.
Fita Cassete (Foto: Reprodução)Fita Cassete (Foto: Reprodução)
























Video Cassete
     Apesar de já estar perto de sua extinção, podemos dizer que o Vídeo Cassete (ou VCR, Video Cassette Recorder, no inglês) ainda está agonizando, pois ainda é relativamente comum encontrar esses aparelhos em muitas casas - ainda que a seu lado estejam reprodutores de DVD ou Blu-Ray.
Vídeo Cassete (Foto: Reprodução)Vídeo Cassete (Foto: Reprodução)
      Mesmo com o fim anunciado da tecnologia dos Videocassetes, algumas empresas ainda investiram parte de sua verba nesses produtos, como o VCR 2PC, da ION, que possui conexão USB para transferir os vídeos das fitas VHS para o computador. 
Walkie Talkie
     O Walkie Talkie foi desenvolvido durante a segunda guerra para fins militares, mas não demorou muito para que ele chegasse também aos consumidores civis. Como ocorre com muitos aparelhos eletrônicos, mais tarde acabou virando brinquedo nas mãos das crianças, que se divertiam conversando "chiados" a incríveis 15 metros de distância, e trocando até códigos em morse! Apesar de ainda serem utilizados hoje em dia, os Walkie Talkies de brinquedo das décadas de 80/90 certamente garantiram a alegria de muitas crianças.
Walkie Talkies Combat Communicators (Foto: Reprodução)Walkie Talkies Combat Communicators (Foto: Reprodução)
Mini game
     Os Mini Games foram uma verdadeira febre entre a criançada, e vários modelos, com diferentes características e cores, foram lançados. Era realmente possível passar horas e mais horas brincando com joguinhos como o Tetris, principalmente quando o mini game em questão era dos famosos modelos "muita coisa pra caramba à beça in one".
Mini Game 9999 in One (Foto: Reprodução)Mini Game 9999 in One (Foto: Reprodução)
















Pager
     O Pager (ou Bipe) pode ser considerado o antecessor dos celulares - ainda que sua função fosse restrita ao equivalente a "mandar SMS". Esse aparelhinho fez muito sucesso durante as décadas de 80/90 e era utilizado, principalmente, para receber mensagens, emitindo um bip sonoro (daí seu apelido) sempre que isso ocorria. Apesar de ser mais voltado para fins profissionais, não era difícil encontrar crianças com um Pager.
Pager (Foto: Reprodução)Pager (Foto: Reprodução)






















Pense bem (TecToy)
     O Pense Bem original foi lançado em 1988 pela TecToy. Posteriormente, o brinquedo ganhou uma nova versão, o Pense Bem Multi, que provavelmente será lembrado pelas gerações mais recentes. Com formato similar a de um laptop, o pense bem tinha diferentes modos de jogo e testava os conhecimentos dos usuários sobre diversos temas, indo desde personagens famosos a assuntos de história e geografia. A primeira versão possuía ainda um modo de jogo similar ao Genius, da Estrela.
Pense Bem da TecToy (Foto: Reprodução)Pense Bem da TecToy (Foto: Reprodução)


























Genius
     O Genius, lançado no Brasil em 1980 pela Estrela, era uma espécie de jogo da memória eletrônico. Se você era criança na década de 80, provavelmente já teve a oportunidade de brincar com um desses, tamanho o seu sucesso que o aparelho redondo fez na época. Apesar de ter "saído de linha", muitas crianças de gerações posteriores ainda tiveram a chance de brincar com o Genius de seus primos ou amigos mais velhos.
Genius, da Estrela (Foto: Reprodução)Genius, da Estrela (Foto: Reprodução)






















Polaroid
     Quem nunca ouviu falar das câmeras fotográficas da Polaroid? Sem dúvida, até mesmo os mais novos conhecem a fama de uma das mas importantes marcas de câmeras instantâneas de todos os tempos e das antigas tecnologias. Elas fizeram muito sucesso a partir da década de 70 e, ainda nos dias atuais, são muito lembradas pela inovação que representaram em sua época.
Polaroid Clássica (Foto: Reprodução)Polaroid Clássica (Foto: Reprodução)
              














Uma das responsáveis pela "morte" desse incrível gadget do passado foi a câmera digital, que chegou trazendo muito mais praticidade e possibilidades para o mundo da fotografia. Porém, para a alegria de muita gente, recentemente a Polaroid ressurgiu das cinzas, trazendo de volta modelos clássicos (como a Polaroid SX-70) e também algumas novidades, como a Polaroid 300 e a linha Grey Label, criada em parceria com a cantora Lady Gaga. Até o iPhone recebeu uma homenagem à Polaroid, a case The Sophie, com impressora integrada.
     Certamente existem muitos outros eletrônicos antigos interessantes, mas, por motivos óbvios, tivemos que fazer uma seleção. E você, lembra de tecnologias do passado que já foram sucesso ou fizeram parte da sua infância?

sábado, 10 de setembro de 2011

A HISTÓRIA DO PES

   Com a sua versão 2012 as portas do seu lançamento, vamos falar desse jogo que possui adeptos em todo mundo:  Via Tech Tudo:


     A versão 2012 da popular série de futebol Pro Evolution Soccer chega ao mercado no dia 27 de setembro. Muitos fãs leais da franquia estão contando os dias para poder colocar as mãos no novo título, que promete melhorias na tradicional jogabilidade do futebol-arcade mais jogado dos gramados eletrônicos. 
     Enquanto o novo game não chega às prateleiras, o TechTudo mata sua fome de bola virtual relembrando um pouco da história dos games de futebol da Konami, que redefiniram os rumos da gorduchinha nos videogames, transformaram peladeiros em esportistas digitais, mudaram de nome várias vezes e fizeram história atravessando quatro gerações de consoles. 
 Começa o jogo! 
     O primeiro futebol da Konami foi lançado para MSX em 1985 com o nome de Konami Soccer, um game que tinha jogabilidade limitada e cujo gramado não obedecia a proporção das dimensões oficiais. A segunda investida da empresa no gênero foi em 1992, com o lançamento de Konami Hyper Soccer para o Nintendinho, título que fazia fazia parte de uma série de jogos de esporte, que contava ainda com títulos como Track and Field. Apesar de não ter sido um sucesso absurdo (Goal era muito mais popular no NES), preparou o terreno para investidas mais ambiciosas.
International Superstar Soccer Deluxe (Foto: Divulgação)International Superstar Soccer Deluxe (Foto: Divulgação)
     Em 1994, os donos de Snes foram brindados com Jikkyō World Soccer: Perfect Eleven, que ganhou o nome de International Superstar Soccer no ocidente. O game foi uma verdadeira revolução: os gráficos, pela primeira vez, pareciam retratar seres humanos de verdade, em vez dos pequenos bonequinhos mal articulados que eram vistos em jogos comoFormation Soccer e nos primeiros FIFAs. Além disso, os movimentos eram reais e a jogabilidade fluía bem, permitindo a execução de dribles, pedaladas e embaixadinhas. Perto deSuperstar Soccer, os outros jogos de futebol pareciam peladas de várzea. 
     Logo depois, saiu uma atualização: International Superstar Soccer Deluxe conseguia ser ainda mais perfeito que seu antecessor, melhorando a inteligência artificial da CPU, apresentando mais animações dos personagens e facilitando chutes com efeito nas cobranças de faltas e escanteios. 
International Superstar Soccer 64 (Foto: Divulgação)International Superstar Soccer 64 (Foto: Divulgação)
     A franquia Superstar Soccer ainda teve uma excelente versão para o Nintendo 64, que foi lançada em 1997. No ano seguinte, saiu ISS ’98, já com grandes mudanças nos nomes dos jogadores e na mecânica das bolas paradas. Na virada do milênio, foi lançadoSuper Star Soccer 2000 para o mesmo console, e em 2002 e 2003 sairam versões obscuras do game para o Playstation 2 – porém, o console da Sony já estava tomado por outro game da mesma empresa, o incrível Winning Eleven
     Mas não vamos pular etapas: antes de chegar ao PS2, a Konami arriscou jogadas no primeiro console da Sony, enfrentando concorrência digna de final de Brasileirão pelo título de melhor futebol dos 32 bits. 
Fim do primeiro tempo! 
     Apesar do clichê popular de que “não se mexe em time que está ganhando”, a Konamiresolveu fazer mudanças significativas para a estréia do seu futebol no PSOne. Seguindo a moda do console, os sprites foram abandonados para dar lugar a gráficos poligonais. Surgia assim em 1996 a franquia Winning Eleven, com o lançamento de World Soccer WE.No ano seguinte, J-League Jikkyō Winning Eleven 97, foi lançado apenas na terra do sol nascente contando com os times da J-League, o campeonato japonês. O game foi localizado para o ocidente com seleções mundiais, ganhando o nome de Goal Storm nos EUA e International Superstar Soccer Pro na Europa. 
Goal Storm (Foto: Divulgação)Goal Storm (Foto: Divulgação)
     O game enfrentou concorrência forte da sérieWorldwide Soccer, do Sega Saturn, que tinha gráficos mais bonitos. Por isso, aKonami contra-atacou em 98, lançandoInternational Superstar Soccer ’98, que ficou conhecido como Winning Eleven 3 no Japão. Este game não era licenciado, mas contava com imitações de craques e estádios famosos, como o Stade de France, palco da final da copa do mesmo ano. 
     A próxima atualização do game já começou a apresentar o esboço do título que hoje estampa todos os games da franquia: ISS Pro Evolution, que saiu em 1999, se apresentava como uma “evolução” do tradicional Superstar Soccer. Pro Evolution 2, que corresponde a Winning Eleven 2000, foi lançado logo em seguida ainda para o Playstation um, preparando terreno para a grande virada da Konami a caminho da hegemonia nos gramados dos videogames. 
Segunda etapa esmagadora 
     Como a laranja mecânica de Cruyff, a Konami conseguiu dar um baile na concorrência noPlaystation 2. A estréia da série no console também foi o primeiro game a receber o título dePro Evolution Soccer, que correspondia ao Winning Eleven 5 japonês. 
Winning Eleven (Foto: Divulgação)Winning Eleven (Foto: Divulgação)
            U   o    Ultilizando potencial do novo hardware, a série ganhou gráficos mais realistas e com menos serrilhados. Os goleiros ficaram mais espertos, e fazer gols passou a ser um pouco mais complicado, contrastando com os placares extremamente elásticos dos jogos anteriores. Além disso, este jogo já contava com 53 seleções e 32 clubes licenciados, acabando de vez com as paródias de jogadores presentes em títulos anteriores. 
     Depois deste game, a Konami ganhou de goleada: praticamente não se falava em outro jogo de futebol durante o reinado da série PES no Playstation 2. O game virou sinônimo de futebol virtual, ganhando atualizações anuais que vendiam como água nos grandes magazines e até nas barracas de camelôs. 
Winning eleven 6 (Foto: Divulgação)Winning eleven 6 (Foto: Divulgação)
     Pro Evolution Soccer 2 (Winning Eleven 6) saiu em 2002 para PS2, Gamecube e também para PSOne. O game seguinte – que, em vez de jogadores famosos, trazia a careca reluzente do juiz Pierluigi Collina na capa – trouxe melhorias na jogabilidade e um novo motor gráfico. 
PES 4, de 2004, aumentou a quantidade de times selecionáveis para 200, trazendo as principais seleções do mundo e licença de grandes campeonatos nacionais, como a Liga Espanhola e a Serie A italiana. Porém, outros campeonatos importantes, como a Premier League e a Bundesliga, apesar de constarem no game, não tinham adaptações oficiais. 

     A atualização seguinte contou com uma novidade: no Playstation 2Pro Evolution Soccer 5trouxe pela primeira vez um modo on line , permitindo que jogadores de diferentes países disputassem ao redor do globo. Além das partidas internacionais, PES 5 também tinha leaderboards: o progresso do jogador era salvo no servidor do jogo, que colocava todos os competidores do mundo num ranking global, separando os gamers em cinco divisões, de acordo com o progresso do seu time no jogo. 

     O dia 27 de outubro de 2006 marcou o ponto alto da franquia, com o lançamento de Pro Evolution Soccer 6, ou Winning Eleven 10. Foi o primeiro jogo da série a chegar na nova geração de consoles, tendo uma versão paraXbox 360 onde a física da bola era muito mais realista do que no PS2. Modos clássicos como a Master League retornaram, e esta versão também marcou a estréia do International Challenge, um desafio onde o jogador assume o controle de uma seleção mais fraca e precisa se classificar para competições internacionais – este recurso já estava presente nas versões japonesas do game, mas pela primeira vez chegou ao ocidente. 


Cedendo o empate nos acréscimos… 
     Porém, apesar de ter sido o time dos sonhos no PS2, Pro Evolution Soccer fez um gol contra nos consoles da nova geração. O primeiro jogo multiplataforma para todos os videogames modernos foi Pro Evolution Soccer 2008, marcando a mudança da numeração da série, que passou a adotar anos em vez das versões como critério – assim como seu concorrente FIFA
Winning Eleven 10 (Foto: Divulgação)

 Winning Eleven 10 (Foto: Divulgação)


     Mas as novidades basicamente pararam na embalagem, já que o jogo mantinha o mesmo esquema das versões anteriores – com isso, a franquia perdeu terreno, já que a EA Sportsvinha implementando melhorias cada vez mais significativas nos seus jogos, que já a partir deEuro 2008 apresentavam gráficos e jogabilidade melhores que os da série PES
     Quando Pro Evolution 2009 foi lançado, a Konami tentou se aproximar da concorrência copiando modos de jogo que haviam sido incorporados pela rival: o novo “Become a Legend” já estava enraizado nos FIFAs como “Be a pro”. Outro ponto positivo foi que a Champions League havia sido totalmente licenciada, mas ainda assim PES apresentava menos clubes e atletas reais que a concorrência. Mesmo assim, estava claro que a Konami não largaria sua galinha dos ovos de ouro: até 2009, seus games de futebol haviam vendido mais de 56 milhões de cópias em todo mundo. 
     Assim, o nono jogo da série PES, Pro Evolution Soccer 2010, foi lançado em 23 de outubro de 2009. Porém, o título empalidecia perto de FIFA 10. A esta altura, apenas os fãs mais hardcores não reconheciam a inegável superioridade do rival, que aproveitou o embalo da copa do mundo para lançar um título especial da Copa da África, deixando os problemas de licenciamento da Konami ainda mais evidentes. 
Pro Evolution Soccer no Wii (Foto: Divulgação)Pro Evolution Soccer no Wii (Foto: Divulgação)











     O jogo mais recente da série saiu em outubro do ano passado. PES 2011 conseguiu fechar um acordo com a UEFA e a CONMEMBOL, trazendo as duas competições de clubes mais importantes do mundo: a Champions League e a Copa Libertadores. Por conta disso, teve um bom desempenho no mercado sulamericano, mas ainda assim alguns bugs de jogabilidade extremamente irritantes (como aquele passe pra fora após a cobrança dos laterais) deixavam claro que a Konami podia ter caprichado mais dentro das quatro linhas. 
     O problema é que a derrocada do PES não foi apenas por falta de capricho – faltou inovação também. Seus vários títulos vem, ao longo dos anos, apresentando um constante mais do mesmo. A única revolução da franquia em mais de uma década aconteceu no Nintendo Wii, que teve versões bem particulares dePES: uma jogabilidade exclusiva, utilizando oNunchuck e o Wiimote, tornava possível o controle de mais de um jogador ao mesmo tempo, facilitando tando a ofensiva (passes, lançamentos e cruzamentos eram feitos com um clique) quando na defesa, já que com um gesto era possível fazer linha de impedimento para conter quem dependia muito do “chuveirinho”. 


      Apesar de aclamadas pela crítica (os jogos do Wii recebiam reviews melhores do que os games da franquia lançados para Xbox 360 e PS3), muitos fãs torceram o nariz e optaram por esquemas de controles mais clássicos… se até os fãs se voltaram contra a novidade, será que a série, como um todo, não estaria dando claros sinais de desgaste? 
Levando para a prorrogação 
PES 2012 (Foto: Divulgação)PES 2012 (Foto: Divulgação)
      Depois de trabalhar tanto a jogada, a Konami não pode simplesmente mandar pra fora na cara do gol – por isso, a empresa anunciou uma série de melhorias para Pro Evolution Soccer 2012: inteligência artificial, física dos jogadores e da bola, velocidade e animações foram todas aprimoradas. Acabou também a apelação das roubadas de bola impossíveis, e agora o posicionamento dos atletas em campo ganhou uma importância maior, graças a um novo sistema de controle que permite se livrar da marcação com mais facilidade, abrindo um leque de possibilidades na criação de jogadas. 
     Se depender da Konami, o título de melhor game de futebol dos videogames não será entregue nesta geração – se a empresa conseguir revolucionar os conceitos que sustentaram a franquia, é bem provável que a decisão seja nos pênaltis, isto é, no "Playstation 4" e "Xbox 720". 

TURMA DA MONICA

SNOOP

CALVIN